terça-feira, 18 de outubro de 2011

Direção de modelos

Foto: Toe Estúdio
Para que um ensaio fotográfico saia perfeito é necessário que haja harmonia na equipe técnica. Isso ocorre quando todos os envolvidos estão a par de todos os detalhes da sessão. Normalmente essa harmonia se dá naturalmente, ao passar das reuniões sobre as fotos.

Um editorial de moda passa por vários desafios: o vestuário, beleza, equipe e modelos. Cada um deve saber até onde é seu trabalho e quando tempo deve gastar.

Como é um assunto polêmico e talvez interessante para muitos fotógrafos que estão começando agora, vou escrever sobre os passos de um editorial de moda num próximo post, pois o que quero dar ênfase hoje é na direção de modelos.


Até os fotógrafos mais experientes passam por momentos difíceis em uma sessão fotográfica quando a questão é direção de modelos. É claro que quando se trata de modelos que já estão no mercado há mais tempo, tudo fica mais fácil e rápido. Porém, existem as meninas novatas, nomeadas pelas agências por "new faces". Normalmente, elas estão um pouco mais "duras", tímidas e mesmo que o fotógrafo diga qual é o tema do ensaio, todas as poses que elas sabem se perdem num "branco" no cérebro.

É aí que entra a questão do entrosamento. A equipe, principalmente o fotógrafo, são os responsáveis para deixar a modelo à vontade pois por mais que o trabalho de todo mundo interfira na sessão, o trabalho da modelo é o essencial para que, de fato, todos saiam de lá com a sensação de dever cumprido.

O legal é que o ambiente se torne agradável, alegre, sem cobranças e sem pressa. Com new faces, devemos ter cautela para trabalhar para que tudo dê certo no tempo planejado. Uma dica: quando for pedir alguma pose específica, não relacione com a vida pessoal da modelo. A gente não sabe o que se passa na vida dela para ficar falando. É uma questão de bom senso e evita qualquer remorso. Então não diga: "imagine que seu namorado está aqui" ou "faça uma expressão como se você tivesse acabado de...", enfim, não faça isso. O ideal é que você deixe claro o tema do trabalho e conduza a modelo de forma que ela também tenha liberdade de criação para as posições. Além de ter paciência, afinal todos aprendem com isso. É interessante levar algumas referências para a sessão. Costumo levar recortes de revistas de poses que me agradam e que possuem específico estilo, para que a modelo entenda o que eu estou falando. Levar referências visuais é sempre uma boa portanto, fica a dica.

Sempre tive sorte ao trabalhar com new faces. No começo elas ficaram meio tímidas por não nos conhecermos mas eu converso bastante para deixá-las mais à vontade. Com certeza é um ótimo exercício trabalhar com elas e mais, depois quando você for fazer trabalhos com pessoas comuns como books, gestantes e casórios, é muito mais fácil de lidar e dirigí-los. Acaba sendo uma questão de prática mesmo.

Para finalizar o post, deixo aqui algumas fotos de new faces de autoria minha e de Vinícius Soares para que vocês percebam que não é tão difícil assim. Fique livre para criar pois fotografia é uma arte e não só um suporte de registro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

2 comentários:

  1. Artigo ótimo Millena!! Simples e direto! Só uma questão? A iluminação nas fotos com tom avermelhado..Filtro, luz natural ou edição? Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Alex.
    Todas as fotos que eu coloquei neste post foram feitas com luz natural. O tom avermelhado eu coloquei por meio do Camera Raw, a função Graduated Filter. Espero ter ajudado! (:

    ResponderExcluir

 
Copyright © 2010-2016 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil