sábado, 4 de maio de 2013

Birmânia: retratos íntimos em campos abertos

Por muitos anos, a fotógrafa americana Monica Denevan visitou partes da Birmânia, viajando com o mínimo de equipamento possível, registrando as particularidades desse país. Segundo ela conta, levou consigo sua câmera Bronica médio formato, uma lente, e alguns sacos de plástico cheios de Ilford Delta filme 400.

"A primeira vez que viajei para a Birmânia, eu sabia muito pouco sobre o país e as suas políticas. Lembro-me de ser atingido pela beleza meditativa da paisagem, o caos sensorial das cidades e a elegância calma do povo. Como eu li e aprendi mais sobre a história e a situação política, parecia que as notícias e as imagens provenientes do país eram sempre extremamente negativas e feias. A maioria dos turistas são mantidos longe desta realidade, eu inclusive. Queria fotografar as pessoas com quem eu estava gastando meu tempo e logo os meus dias passaram a ser sobre fazer fotos. Eu estava atraída pelas áreas fora das cidades, as aldeias próximas ao rio, onde os pescadores e suas famílias viviam e trabalhavam. Nesse cenário livre e gráfico do rio, fiz retratos íntimos, a maioria dos homens que eu encontrei, em poses isoladas e estilizadas. Minha impressão é que grande parte do país se parece com o início do século 20 e eu mantive a minha versão dessa aparencia em mente quando fiz minhas fotografias ".


Fonte: Agonistica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2016 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil