sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Fotografia de nu: Uma perspectiva feminina

Lauren Naylor é uma fotógrafa de retratos conceituais com 27 anos que mora atualmente em Los Angeles, Califórnia. Seu trabalho de retratos em fine art com visual sombrio evocam emoções humanas fundamentais que ela acredita que são reprimidas e ignoradas pela sociedade moderna.


Quando se pensa à respeito de fotografar nus, há uma tendência a ser cauteloso sobre o assunto, - talvez você possa imaginar algum fotógrafo amador que promete integridade artística, mas com ideias pouco refinadas rondando sua imaginação. Pelo menos esta era minha opinião sobre a grande parte dos fotógrafos de nú contemporâneos quando comecei a fotografar há quase nove anos com uma mente limitada e uma velha câmera 35 mm.

Eu jamais imaginaria, naquela época, enquanto tirava duplas exposições de nuvens e placas de rua, que viria a fazer nus femininos, ou de mim mesma, nos dias de hoje. Admirava os trabalhos de Helmut Newton e Edward Weston (e ainda admiro), mas pensava que os bons velhos tempos de “nu vs. pelado” haviam passado e o que restava eram apenas razões obscuras.


Após aprender as noções básicas de fotografia e ficar entediada com as duplas exposições, comecei aos poucos a tentar retratos de fine art e logo me tornei profundamente apaixonada por eles. Meus retratos passaram por diversos estilos ao longo dos primeiros anos, como acontece com todos os fotógrafos em desenvolvimento, até chegar a um empasse com as temidas perguntas: “O que diabos quero fotografar e como criar um estilo próprio de trabalho?”


Foi assim até alguns anos atrás, quando comecei assentir que havia encontrado meu lugar na fotografia e a desenvolver um estilo pessoal. Aquele suspiro de alívio me atingiu: Eu estava trabalhando na direção de algo que eu realmente amava e acreditava.

Era simples: retrato despido da cultura, civilização ou associação. Tudo o que resta é emoção humana. A maioria das vezes as roupas distraem pelo seu conceito e todos os sentimentos que vem junto dele. A fotografia de nu e os auto-retratos começaram a assumir vida nos meus trabalhos.



Quando se fotografam assuntos nus sem uma motivação sexual (seja ela oculta ou não), alguém deve saber qual o significado por trás disso?

Para mim, a razão disso remonta para um conceito geral em meu trabalho: A emoção pura.



Quando olham para as minhas fotos, quero que as pessoas se percam em uma separação etérea, desoprimidos de tudo exceto de sentimento ou humor. As emoções são o ponto mais alto da minha vida e sempre foram a chave para a maior parte das minhas decisões.

A roupa é apenas uma das coisas que podem tirar as pessoas deste mundo etéreo de sentimentos. Ela se posiciona no tempo e define uma cultura. Ela pode definir o tipo de pessoa que o modelo supostamente é e pode ainda definir o humor de uma fotografia que por sua vez pode confrontar com o estado de espírito que se pretende.

Quando comecei a fotografar sem a distração do vestuário eu descobri uma espécie de facilitador para o meu processo conceitual. Olhando para trás para os meus primeiros trabalhos, eu o acho praticamente bobo o quando tentava incorporar as roupas em fotos mais naturais.

Cada fotógrafos de nu tem sua abordagem própria, eu , pessoalmente quando fotografo, não estou focada necessariamente no corpo do modelo ou na beleza de sua anatomia.

A maior parte doa meus modelos é do sexo feminino, provavelmente por que relaciono e canalizo melhor meus conceitos e estados de espírito através das mulheres que dos homens. Os homens sempre são muito desafiadores para mim, mas eu não quero parar de me esforçar e experimentar com coisas novas e que me deixem desconfortável.


Infelizmente, o que comentei acima sobre fotógrafos com intenções duvidosas não está completamente fora de contexto. É um tema muito controverso e com uma quantidade infeliz de verdades que pendem para o lado negativo. Deixe-me esclarecer que isso não é regra para a maior parte dos fotógrafos de nus e cada modelo tem a escolha de trabalhar com o fotógrafo que quiser ou o tipo de pose que aceita fazer.

O tema controverso é a grande quantidade de “fine art” de fotografia de nus no mercado de hoje, que muitas vezes mostram-se naturalmente desagradáveis. Muitas vezes envolvendo poses excessivamente sugestivas e que estão no limiar do pornô softcore. Tudo bem se você está buscando algo mais burlesco, mas a maior parte das vezes não era este o objetivo.

Não posso fazer muita coisa, mas me parece que este tipo de fotos vem se tornando dominante na fotografia moderna e eu adoraria ver esta tendência desaparecer no abismo das categorias ultrapassadas.


Quando fico sabendo de fotógrafos talentosos de nus dentro da minha comunidade que se vangloriam de suas escapadas sexuais com as modelos é mais que apenas uma fofoca. Tenho problemas com isso, não pelas decisões pessoais feitas por modelo e fotógrafo (façam o que quiserem!). Mas é desanimador depositar tanta fé em um conceito artístico, e ele ser tão difamado ou desvalorizado por este tipo de comportamento.

É como descobrir que sua banda favorita na verdade compra todas as letras e não escreve nada próprio. A autenticidade com que você confiou e cantou junto (e as vezes até chorou) durante separações longas e agonizantes, torna-se um grande vazio.


Pode ser um assunto controverso, muitas vezes, com uma linha muito tênue entre o bom gosto... ou  não. No entanto, acredito que a fotografia de nus desempenha um grande papel sobre como me comunico através das minhas fotografias e seguirei no “lado nu”, fazendo sempre meu melhor para defender o que tem qualidade, não o grosseiro.



Para conhecer melhor o trabalho de Naylor, acesse: www.lnaylor.com

Fonte: 500px

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2016 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil