segunda-feira, 6 de junho de 2016

Como fotografar a si mesmo nu

Usando um temporizador e sua própria força, as imagens de Polly Penrose detalham uma bela relação entre seu corpo nu e espaços abandonados.


Olhando para fotografias de Polly Penrose, você nunca iria pensar que havia um pingo de baixa autoestima. Registrando-se em sites de imobiliárias para observar os locais mais interessantes, abandonados, e usando seu corpo nu como acessório de composição do espaço, o seu trabalho é forte porém sereno, enquanto ela se debruça entre cadeiras, debaixo de uma escada ou aninhasse-se "como um peru" entre duas paredes.

Quando Polly começou a tirar fotos há dez anos a sua baixa autoestima quase tomou conta dela. "Eu sempre quis tirar fotografias mas eu nunca fiz. Fiz de tudo antes de fotografar", diz ela. "Eu apenas pensei que eu precisava saber como usar uma câmera em primeiro lugar, então eu comecei a me fotografar. Tudo que eu pudesse encontrar, eu iria fotografar" Percebendo que ela tinha uma queda por autorretratos de nu, ela trocou seu trabalho em PA(secretaria executiva) por Ewan McGregor com o cargo de gestão no estúdio Tim Walker, antes de começar a trabalhar sozinha e equilibrar a maternidade e seu portfólio cada vez maior de trabalho.

Em sua mostra individual "10 Seconds", na Galeria Hoxton em Londres, de 6 a 8 de maio, a revista Dazed entrevistou Penrose a respeito de seu trabalho, como tudo começou e onde está agora. Ela então deu um guia sobre como tirar fotos de si mesmo nu.

Utilize seus arredores

"Meu pai era um promotor imobiliário em Dorset e ele iria desenvolver celeiros em espaços incríveis, então eu comecei a fazer esses auto-retratos nestes espaços interagindo com eles.

Ele fica muito horrorizado, ainda bem. Eu pensava 'eu posso ter as chaves e ir lá e tirar algumas fotos? É muito estranho ... No momento, a única maneira encontrar locais interessantes era através de agentes imobiliários, por isso falava friamente aos agentes 'oi, eu sou fotógrafa. Estava pensando, posso usar esta casa? É muito bonita, eu tiro fotos em casas antigas ', e eles respondiam “que tipo de fotografia que você faz '... e honestamente eu tinha que dizer-lhes porque eles poderiam ver o meu site. E havia aquele momento constragedor de “ ah, sim, certo '. As pessoas ficam tão horrorizadas e é tão estranho; Quer dizer, eu me transformo, tiro todas as minhas roupas, inicio pulando, pendurado-me nas lareiras - mas é um ritual e, para mim, eu realmente preciso dele. Eu sempre tive necessidade de tirar fotos. Eu nunca tenho tempo para mim a não ser quando estou dormindo (devido a seus dois filhos), então com isso eu posso respirar e entrar em transe, e é muito desestressante. "


Encontre um mentor

"Obviamente, eu não falar sobre as minhas fotos com Tim (Walker) - elas são opostas, porque as dele são tão orquestradas, extremas e teatrais enquanto as minhas são tão despojadas. Nada disso é realmente sobre imagens, é mais um estado de espírito sobre a forma como você se aproxima das imagens, mas o que eu guardei de Tim é a lembrança de dizer a ele, 'não temos tempo e você sabe que nós estamos procurando por uma casa, eu estou grávida e não há lugar para fotografar. Eu estava muito frustrada porque eu não tinha tirado uma foto há tempos, etc ', e ele era disse "pare de dar desculpas apenas encontre algum lugar. Seja proativa e apenas siga em frente '. Isso é o que ele faz! Ele é aquele que diz, 'eu quero um rebanho de renas em um armário', e ele vai fazer isso acontecer. Ele é incrível e eu acho que é realmente importante, porque há tantos procrastinadores, e eu posso adiar para sempre e colocar paredes em torno dele e dizer que eu não posso fazer isso e que não é perfeito e é preciso muita energia e eu estou cansada…. E ele sempre: 'cale-se. Se você quiser fazê-lo, faça!” e eu acho que foi a coisa mais importante que ele me ensinou. E também apenas para fotografe o que você deseja fotografar. Tim nunca se sentiu preso à ideia do que a fotografia de moda deveria ser, ele só faz, coloca pra fora, e ele nunca pensa 'oh será que alguém vai gostar disso? E sim, se ele gosta.

"Estamos tão cercados de imagens altamente sexualizadas! Estamos cegos para isso, de modo que nesse momento uma imagem pura como a minha é de alguma forma bastante chocante porque é realmente honesta "- Polly Penrose

   

Vá sozinho

"Obviamente, um monte de nus de mulheres são feitos por homens e isso é uma outra coisa. Mesmo que tiradas por uma mulher, sempre é uma conversa entre duas pessoas, é alguém tirarando uma foto de alguém. E você reage às pessoas, ao passo que eu não tenho ninguém para reagir. Eu reajo ao espaço e esqueço que a câmera está lá, e eu amo, amo as casas e os espaços, há algo bastante emocionante sobre um monte desses lugares porque muitos deles vão ser derrubado, e eles receberam os últimos pés em seus solos (os meus ao fotografar) "

Conheça o corretor imobiliário local

"Você vai para este espaço que tem sido uma casa de família, ou talvez coisas terríveis aconteceram naquele lugar. Naquela imagem onde estou debaixo da escada em pose de yoga Eu olhava e pensava ' é sob a escada onde as pessoas têm passado para subir e descer, mas ninguém nunca se pressionou sobre ela '. Eu tive esse desejo só para dar essa interação humana, e foi quando eu comecei a pensar sobre o que eu estava fazendo. Acho que evoluiu mais - é uma espécie de transformação. E, de repente, comecei a pensar sobre o que eu estou fazendo como um projeto. Não era mais sobre praticar e ficar aleatoriamente com a câmera, foi quando eu comecei a levar a sério. "


Esqueça a técnica

"Eu não usar luzes a menos que seja escuro como breu, eu penso sobre de onde as luzes estão vindo e tento fazer o que posso, mas eu sou assim atrapalhada; Eu tentei usar plataformas de iluminação e eles nunca pareciam uma boa ideia – bem, na imagem sob as escadas está aceso porque era completamente escuro - mas eu acho que é uma outra razão para que minhas fotos tenham uma característica única. Eu estou trabalhando com o espaço, estou trabalhando comigo e trabalhar com a luz que está lá; tudo é sobre o que o ambiente dispõe, nada é criado, nem mesmo a iluminação, a menos que eu precise. "

Nu não significa sexy

"Meu corpo é um adereço. Eu vou para estes espaços e os uso para obter a melhor imagem que eu possa obter naquele espaço, as mais interessantes, dinâmicas ... A única coisa que eu pensava quando estava fazendo as fotografias era que eu sou forte. Eu sou muito boa em ginástica, sou muito flexível. Acho que ver um corpo fazer essas coisas é interessante e eu queria mostrar corpo de uma mulher fazendo isso. As fotos não são sexual e eu não queria nada de sexual. Eu não sou contra isso, eu amo belas imagens sedutoras de mulheres, mas a ideia era mais documentar a performance de um corpo dentro de um espaço e o que ele pode (fazer nesse espaço), e eu queria que fosse forte, dinâmica, capaz, interessante. Eu não queria fingir sobre algo que não sou. Meu corpo não é espetacular; não é gordo, não é magro, é apenas um corpo bastante normal. Então você não olhar para o meu corpo e ir 'oh meu deus, olhe para que o corpo' você vai pensar 'olha aquele corpo no espaço ".


Suas emoções estarão à mostra

"Você pode dizer o que eu estava passando, como por exemplo uma (fotografia) que eu estou com o tecido em cima de mim, que era sobre a mãe de Billy (meu marido) que estava morrendo de câncer. Elas (fotografias) quase se pareciam como um tecido corporal, eu apareço escondida. Em outras retrato o momento que fiquei noiva e iria me casar, essas fotos são realmente vibrante, muito coloridas e super, super dinâmicas e exuberantes. Mas eu não o leitor vai interpretar, ou me “ler” tentando encontrar algum talento artístico, onde não há realmente nenhum ".

Teste os limites da censura

"Eu tive um monte de fotos censuradas e é por isso que eu coloquei tarjas nos mamilos e bustos, mas me irritava porque estraga a imagem. Você poderia olhar para um anúncio de de lingerie da M & S que são mais sexuais do que as imagens que eu colocava aparecendo meus mamilos - estamos tão envolvidos em imagens altamente sexualizadas! É tão estranho, porque elas não são chocantes, mas o fato de que eu possa estar à vontade com o meu corpo pessoas choca bastante as pessoas. Quer dizer, eu tenho cicatrizes de quando recebi uma redução de mama, flacidez, barriga com marca de duas gestações, mas eu adoro isso. Eu não amo como se eu quisesse desfilar por uma boate com roupa curta, mas nessa situação, nas fotos, estranhamente essas mudanças no meu corpo se tornam realmente interessantes.

Eu só estou tentando obter através do corpo humano sua forma mais simples, e que é uma ferramenta bonita nas minhas fotos, não é que as minhas fotos são necessariamente sobre o meu corpo, mas eles são mais sobre o corpo e o que ele está interagindo com ele. "

   

Saiba que pode se machucar, um pouco

"Eu não sou corajosa o suficiente para mostrar o meu rosto. As posições em que me fotografo não seriam tão poderosos se você pudesse ver meu rosto. Eu acho que quando você vê um rosto, você olha para um rosto e quando você vê um corpo sem rosto, a linguagem corporal é muito mais poderosa, porque você não está lendo a partir dos olhos. Além disso, você não quer ver o meu rosto em algumas delas, porque eu estou esforçando-me como um animal selvagem e não é bonito (risos).

Porque eu uso o temporizador da câmera a conversa é bastante brutal. Alguns delas quando eu não entro na pose em tempo, meu rosto está lá na foto e ela torna-se menos poderosa, elas são hilariantes. Você tem esta imagem serena e bonita (mas) como você chegou lá não poderia tanto: é feio, é desorientada, e é bastante agressivo... escalar com as máquinas tendo hematomas e cortes - é tão brutal. Eu tenho que fazê-lo como 50 ou 60 vezes para obter um bom resultado. Às vezes é tenho uma foto coringa que será única na edição e que parece incrível, mas às vezes é apenas incrivelmente óbvio. Hoje em dia eu domino o que estou fazendo. É o ambiente que explicita as poses.

Eu sempre volto olho na câmera; que pé não parece certo, que precisa ser dobrado, que cotovelo precisa estar lá, as vezes preciso fazer isso umas 50 vezes. Meu corpo vai marcar e lembrar, é por isso que não é sobre o meu rosto. É realmente sobre o corpo e sobre a forma. Tornou-se uma coisa agora, embora eu ache que seria estranho mostrar meu rosto, mas falando assim soo como Michael Jackson ... "


Por último, exponha-se para si

"Entrei em uma competição chamada de Londres Photographic Association e foi um nu. Eu só entrei e pronto; por que não? seria uma coisa muito interessante. Eu ganhei e pensei: ‘Eu sou alguma coisa’. É horrível que você precise de aprovação de outras pessoas, mas o fato de que é apenas como seres humanos que a vida acontece, o fato de que alguém tenha dito; 'Oh estes são bons', então realmente tomei a sério o meu trabalho, o que sempre foi um problema para mim, eu sempre me colocava para baixo. Eu tenho um monte de amigos que são fotógrafos - muito, muito bons - e eles têm luzes e técnicas incríveis e artistas e mulheres à disposição. Passei anos dizendo 'Eu não sou uma fotógrafa. Eu nem sei como usar luzes ', mas na verdade, é como se eu não precisasse de luzes e esse é o tipo de artista que eu sou e eu apenas uso o que está disponível, sou realmente boa no que faço, faço com belas imagens a partir disso e eu estou orgulhosa disso. Eu consigo dizer isso agora, mas me gastou anos para conseguir fazê-lo”



Fonte: Dazed

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2016 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil