quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

A verdade sobre a fotografia que mostra o povo de costas no enterro de Fidel Castro

Imagem do cortejo de Fidel Castro mostra algumas pessoas de costas, à direita (Natacha Pisarenko/AP)

Recentemente, espalhou-se pela internet uma fotografia que mostra um grupo de pessoas de costas durante o cortejo do corpo de Fidel Castro, em Santiago de Cuba. Após a sua publicação, alguns sites afirmaram se tratar de uma forma de protesto da população contra o regime autoritário do ex-líder cubano.

A foto foi feita por Natacha Pisarenko, em 4 de dezembro, para a Associated Press e foi publicada nos principais veículos de comunicação brasileiros. Algumas pessoas chegaram a dizer que alguns jornais teriam recortado e borrado o fundo da imagem propositalmente para esconder as pessoas que estavam de costas, em uma tentativa de manipular a informação.

Imagem publicada por jornais foi acusada de tentativa de manipulação (Natacha Pisarenko/AP)

O que ninguém parece ter levado em consideração, na pressa e imediatismo da internet, é que a imagem que teria sido "recortada" e a que mostra todo o público em um ângulo mais aberto, na verdade não fazem parte da mesma fotografia. Basta repararmos com atenção em pequenos detalhes para constatarmos que são duas imagens diferentes, registradas em momentos próximos.

O primeiro detalhe mais evidente está na distância entre a palmeira da direita e o veículo (a palmeira está mais distante na segunda foto). Outro detalhe é a bandeira da Venezuela que aparece bem maior no lado esquerdo da segunda foto, mas que está quase coberta pelo veículo na primeira. Outros detalhes menores ainda podem ser vistos, como os postes ao fundo e o reflexo no vidro.

É possível perceber as diferenças entre as imagens observando três detalhes principais

Sobre o borrado do fundo, a resposta é muito clara para quem conhece o básico de fotografia: Quanto maior a distância focal, maior o efeito do bokeh. Fica muito claro na primeira foto, que a profundidade de campo está limitada ao veículo e às pessoas que estão ao lado. Quando a fotógrafa reduz o ângulo, na segunda imagem, o borrado do fundo fica mais evidente.

Apesar de todas as especulações a respeito de um possível protesto por parte das pessoas que aparecem de costas na foto, não existe nada que corrobore com essa informação. Segundo o site E-farsas, trata-se na verdade de voluntários que estariam servindo de cordão de isolamento durante a passagem do caixão, posicionando-se lado a lado com espaçamento de uma jarda, como pode ser visto em outra foto de Pisarenko, abaixo:

As pessoas de costas eram voluntários se posicionando em um cordão de isolamento (Natacha Pisarenko/AP)

Na tarde de ontem (6), a fotógrafa chegou a se manifestar sobre a polêmica através de sua conta no Twitter, confirmando que não houve nenhum protesto durante o cortejo:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2017 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil