sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Dicas introdutórias para a fotografia de boxe

Experiente em fotografar lutas de boxe, o americano Randy Carr, em colaboração com o site Digital Photography School, criou uma série de dicas introdutórias para compartilhar um pouco de seus conhecimentos dentro do ringue.

Tendo fotografado um ou dois jogos de boxe, os obstáculos que entram em jogo são bastante diferentes do que os eventos esportivo tradicionais. O local pode variar entre uma barraca improvisada e um elegante auditório. A iluminação também pode variar, e sem flash permitido durante a luta, acaba-se criando um dos principais obstáculos a serem superados.

Fotografar nas luzes é uma tarefa difícil. Não há nenhum padrão que as arenas ou os promotores usem para determinar o quão alta deve ser a luz em cima do ringue. Se a arena é bastante íngreme, as luzes podem ser colocadas mais altas, mas geralmente exigem o descarte de muitas imagens e trabalho para remover o flare. Portanto, é sempre melhor remover seus filtros e usar sempre uma capa de lente para ajudar a proteger.


Em lutas não profissionais, como as Golden Gloves, o boxeador costuma usar um aparelho protetor. Tenha sempre cuidado com sua exposição, quando eles se cobrirem ou olharem para baixo, seus rostos desaparecerão atrás de seus braços ou nas sombras do aparelho.

Dependendo da altura do ringue e de quão alto você é, você irá invariavelmente atrair a ira da plateia que pagou para estar perto da ação, e eles irão lembrá-lo a noite toda sobre o quanto pagaram e como você não precisou por ser imprensa. Esta é apenas parte do jogo, então esteja preparado e seja resistente.

O equipamento certo no ringue é o mais importante. É bom viajar sem peso, mas esteja preparado para qualquer coisa. Em trabalhos como esses, o fotógrafo geralmente transporta duas câmeras, uma com f/2.8, 24-70mm para o ringue e uma segunda com f/2.8, 70-200mm para quando os lutadores entram no ringue ou quando estão no canto se preparando. Não traga muito com você que possa atrapalhar. Às vezes, há espaço embaixo do ringue para armazenar coisas.


Ir e voltar entre o prime e os zooms é o que funciona melhor. Uma lente de alta velocidade, f/1.2 ou f/1.8, tende a não dar tanto flare quanto um zoom e costuma ter um pouco mais de contraste. Tenha um ângulo grande de fácil acesso, como ao redor do pescoço ou no ombro. Quando um lutador for para o chão, possivelmente na sua frente, esteja pronto. Mas os zooms certamente são mais versáteis. Traga os dois, o flare pode ser tratado.

Às vezes, sentar-se mais alto é o lugar para se estar quando as luzes do ringue são baixas, mas todos os fotógrafos tendem a parecer os mesmos por causa da distância e do ângulo. As fotografias do ringue tendem a ser mais íntimas e mais "no seu rosto" do que as de cima.


Decida primeiro se deseja um enquadramento mais fechado na altura da cintura ou um mais aberto de corpo inteiro. Para fazer a fotografia de registro, ou seja, mostrar o que se passa, então o melhor caminho a se seguir é um enquadramento mais aberto. Se você estiver querendo mais impacto, então o fechado é o mais certo, obtendo aquela fotografia fortemente composta da luva colidindo com a cabeça do oponente. No entanto, o seguimento, a focagem e a temporização são mais difíceis em enquadramentos fechados.

A captura mais difícil de se fazer é clássica imagem da expressão distorcida do lutador que foi acertado. Estas são sempre umas das melhores, porém o tempo dura menos do que um nanosegundo. Nessas situações, o tempo e a sorte são tudo. Você pode disparar 12 rodadas de boxe e mesmo assim não conseguir esse enquadramento.


As vantagens de fotografar de cima são muitas, é uma posição segura, você pode ver tudo e ainda não ser bloqueado ou sofrer problemas técnicos com o flare ou a luz de fundo. Uma lente cobre todo o ringue. Você pode disparar com 400mm ou 600mm e não precisa se preocupar com zoom ou troca de câmeras. Por cima, você não está exposto ao sangue ou suor como no ringue. Mas você ainda está sujeito a bêbados com cerveja.

Você não pode confiar no momento do golpe de um lutador por uma contração do músculo do ombro e, se você tentar, você perde muita ação. Os boxeadores têm um ritmo próprio e só estudando e observando o tempo suficiente você entenderá o que e como eles fazem isso.

Não se apoie apenas no motor drive! A cena da luva acertando o rosto dura apenas um nanosegundo e, se você a conseguir, geralmente é no primeiro enquadramento. O motor drive não substitui uma boa cronometragem.


Outras considerações é sempre chegar cedo e verificar o seu lugar. Verifique o equilíbrio da luz e da cor e quaisquer ajustes necessários, como o ISO (400-2500). Certifique-se de se familiarizar com as pessoas atrás de você e com o juiz que estará marcando a luta, eles geralmente são veteranos de muitas lutas e podem ser muito úteis e mais tolerantes.

Há ótimas capturas que podem ser feitas dos boxeadores e seus técnicos. Este é o momento que uma lente mais longa é útil. As fotos fechadas do rosto dos lutadores e seus treinadores falando com eles ou cuidando de algum corte ou lesão podem contar histórias.

Traga muitos filmes ou cartões de memória, as lutas consumirão muito espaço. Você vai capturar centenas de imagens e obter apenas algumas realmente boas.


Fonte: Digital Photography School

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2017 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil