terça-feira, 4 de dezembro de 2018

A íntima adolescência pelas lentes de Siân Davey


Quando a enteada de Siân Davey, Martha, a perguntou por que não estava tirando mais fotos dela, Davey foi pega de surpresa. Siân passou anos desenvolvendo “Looking for Alice”, um projeto de documentário sobre sua filha mais nova, que nasceu com Síndrome de Down. Ganhou elogios e prêmios, trazendo questões de política social para o centro das atenções. Com isso, a fotógrafa presumiu que seus outros filhos estavam aliviados por não ter a câmera focada neles. Mas na realidade, Martha, de 16 anos, sentiu-se um pouco excluída.

Isso abriu as portas para outro projeto: aquele em que Siân mudou de mãe para fotógrafa, desfrutando do acesso desenfreado a um mundo que a maioria dos adolescentes tenta manter em segredo. Abrangendo dois anos, as imagens da série fotográfica vencedora do Prix Virginia 2016, “Martha”, capturam a vida adolescente na zona rural de Devon, pela costa sul do Reino Unido.


Na série há ressacas e cortes de cabelo, natação de topless e lágrimas no telefone. Mas também há trocas entre ambos os lados da câmera, muitas vezes refletidas pelo olhar de Martha. Algumas imagens se sentem crus e inocentes, outras sábias e cansadas. E, por mais que forneçam uma visão íntima de um momento complexo da vida, elas dizem muito sobre a relação entre madrasta e enteada.
"Através do processo de trabalho em conjunto nesta série até agora, percorremos paisagens psicológicas enquanto exploramos o que nosso relacionamento significa. Nós duas nos espelhamos mutuamente, ambas nossas mães nos amavam, mas foram sentidas como ausentes, isso se tornou um terreno comum para seguirmos em frente."
No início do projeto Davey fotografou predominantemente no espaço doméstico, mas com o passar do tempo, passou a trabalhar cada vez mais em um mundo que os adolescentes habitam e os adultos não, em suas festas, quartos de amigos, reuniões e assim por diante. Por isso, é essencial para o trabalho calibrar os papéis de parente e fotógrafa - ganhar confiança, saber quando está sendo invasiva, receber certas permissões mais literais ou em níveis mais sutis.

Enquanto este projeto é sobre crescer, se individualizar e se tornar um adulto, ele também é sobre um ponto específico no tempo em que você tem ambos criança e adulto no mesmo corpo, e é por isso que é um momento tão complexo e potencialmente confuso. Durante este período de transição, há uma "janela" muito curta e específica, quando uma pessoa pode se comportar de uma forma livre do peso das expectativas e normas da sociedade. Em pouco tempo a janela se fecha e podemos esquecer como já foi se sentir "sem restrições".




















Fontes: Huck Magazine, Prix Virginia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2018 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil