sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Top 5: Fotografias mais caras da história

Determinar o valor de uma obra de arte é algo complexo. Quando uma fotografia alça este status, é comum vermos vendas por valores exorbitantes, por questões muitas vezes misteriosas e que resultam em intermináveis debates. Veja abaixo as cinco fotografias mais caras já vendidas em leilões:


5. 99 cents II, de Andreas Gursky (2001)



Valor: US$3,3 milhões

A quantia paga pela fotografia do alemão Andreas Gursky não é impressionante apenas por seu valor absoluto: ao ser arrematada, em 2007, por um comprador anônimo, 99 cents se tornou a primeira fotografia a ser vendida por mais de 3 milhões de dólares. A imagem dupla, com fileiras e mais fileiras de produtos em um supermercado, pode parecer prosaica demais para valer tanta grana. Mas no meio artístico, a obra (que mede mais de 3 metros de largura) é altamente conceituada.

4. Untitled (Cowboy), de Richard Prince (2001-2002)


Valor: US$3,4 milhões

A venda da imagem sem título de um cowboy produzida pelo pintor e fotógrafo estadunidense Richard Prince por mais de 3 milhões de dólares em 2007 foi surpreendente – afinal, são poucas as “refotografias” que conseguem atingir uma marca tão alta. O trabalho de Prince é uma reapropriação: frente às suas câmeras não estava um homem de bota e chapéu, mas sim as páginas de uma revista com os icônicos anúncios dos cigarros Marlboro.

3. Dead Troops Talk, de Jeff Wall (1992)



Quanto: US$3,6 milhões

O título pode causar confusões: apesar do nome completo de Dead Troops Talk (A vision after an ambush of a Red Army patrol, near Moqor, Afghanistan, winter 1986) – “Tropas mortas conversam (Uma visão após uma emboscada de uma patrulha do Exército Vermelho, perto de Moqor, Afeganistão, inverno de 1986)”, em português – a obra do canadense Jeff Wall não se trata de um flagrante real de um momento surreal. A imagem, que apresenta soldados ensanguentados encarando o horror da própria morte, foi criada em estúdio, com atores, em 1992. Medindo mais de 4 metros de largura, a fotografia é considerada uma crítica à energia destrutiva e insensatez da guerra e é um dos trabalhos mais famosos de Jeff Wall.

2. Sem título #96, de Cindy Sherman (1981)


Quanto: US$3,89 milhões

Em 2011, um dos autorretratos da fotógrafa e cineasta Cindy Sherman voi vendida por quase 4 milhões de dólares. A quantia, desembolsada pelo também nova-iorquino Philippe Segalot, parece ter sido gasta em boa hora – apenas um ano depois Cindy recebeu uma retrospectiva no Museu de Arte Moderna, o MoMA, de Nova York, onde foi festejada como uma das mais influentes e importantes artistas contemporâneas.

1. Rhein II, de Andreas Gursky (1999)



Quanto: US$ 4,3 milhões

Em 2011, o alemão Andreas Gursky estabeleceu um novo recorde mundial ao ter uma de suas fotografias vendidas por mais de 4 milhões de dólares durante leilão realizado na galeria Christie's, em Nova York. A imagem do rio Reno, na Alemanha, registrada em 1999, tem dimensões avantajadas (mede 3,5 m x 2 m) e integra uma série de seis fotografias – quatro delas abrigadas em museus como o MoMA, em Nova York, e Tate Modern, em Londres. Andreas, que há mais de um ano matutava sobre a ideia de produzir um registro do curso d’água, removeu digitalmente interferências, como pessoas e prédios, para criar a vista que imaginava.

Fonte: Superinteressante

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2016 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil