sábado, 17 de agosto de 2019

Bianca Boeckel Galeria exibe “unʼaltra storia”

Nelson Porto

A partir deste sábado (17), em São Paulo, a Bianca Boeckel Galeria exibe a exposição coletiva “unʼaltra storia”, composta por 25 registros de oito fotógrafos. “A fotografia permite a invenção de um roteiro livre, ao gosto e critério de quem a vê. É a poesia imagética em sua definição”, afirma a curadora Bianca Boeckel.

Nesta mostra, composta por trabalhos de Antonio Garcia, Carol Nogueira, Giovanna Nucci, Marcelo Greco, Nelson Porto, Pico Garcez, Ricardo Becker e Thomas Baccaro, as escolhas foram feitas pelos próprios artistas, utilizando parâmetros não racionais e sim emotivos, uma vez que a qualidade e técnica das imagens é assegurada por seu profissionalismo e trajetória.

Uma seleção curatorial direcionada a uma ação determinada costuma levar em consideração regras e conceitos pré-definidos - que podem eventualmente não incluir “a fotografia querida”, a que fala mais ao coração do fotógrafo. Essa mostra é uma oportunidade de outra história ser contada, sob a ótica do próprio artista.

SERVIÇO

Exposição “unʼaltra storia”
Abertura: 17 de agosto de 2019, sábado, às 19h
Período: 22 de agosto a 8 de junho de 2019
Horários: quinta-feira a sábado de 12 às 19h, segunda a quarta-feira com agendamento
Local: Bianca Boeckel Galeria – Rua Domingos Leme, 73, Vila Nova Conceição, São Paulo/SP
Informações: (11) 2691-1190 | www.biancaboeckelgaleria.com

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Galeria Roberto Camasmie exibe “New York, New York”

Exposição apresenta o olhar dos fotógrafos Marcello Barbusci e Thales Trigo sobre aspectos humanos e urbanísticos da cidade mais populosa dos Estados Unidos
Marcello Barbusci

A recém-inaugurada Galeria Roberto Camasmie exibe “New York, New York”, dos fotógrafos Marcello Barbusci e Thales Trigo, com curadoria de Beatriz Vicente de Azevedo. Composta por 16 imagens, a coletiva apresenta o olhar dos artistas sobre aspectos humanos e urbanísticos de Nova York – cidade que povoa o imaginário de praticamente todos, inclusive daqueles que nunca lá estiveram –, criando uma experiência em torno de momentos passados ou a serem criados.

Nova York é um mito universal - cidade em constante transformação, merece ser sempre revisitada. “Os registros dos fotógrafos Marcello Barbusci e Thales Trigo conseguem transmitir a essência dessa metrópole incomensurável. Na Galeria Camasmie, respira-se NYC através das fotos”, comenta Beatriz Vicente de Azevedo.

No intuito de levar o mínimo necessário em sua viagem para Nova York, Marcello Barbusci optou por deixar aqui os equipamentos e mochilas pesados: “Decidi levar apenas meu celular para que nada me incomodasse, mas que mesmo assim, pudesse registrar todos os detalhes sem parecer turista, como na verdade eu era”. Suas imagens registram os movimentos do ir e vir através de uma tela, sem perder a imagem do todo.

Sobre a cidade, Thales Trigo descreve: “Minha relação com Nova York é antiga. Estive lá pela primeira vez em 1969, era uma cidade muito diferente. Durante a noite, caminhar pela Times Square era uma aventura para um jovem brasileiro. Diziam ser muito perigoso. A 42nd nem pensar! Voltei para lá outras vezes, aprendi a gostar e aproveitar a cidade. Essas fotografias foram feitas em diferentes viagens, mas, o espírito da cidade, para mim, contínua o mesmo que comecei a conhecer quando jovem”. O fotógrafo optou por criar cenas em preto e branco, ao longo de seus passeios descompromissados, com câmeras pequenas – Leicas M, com objetivas fixas de 24 a 50mm. “Nada exagerado. O tratamento também é simples, apenas para ajustes no preto e branco”, comenta.

De fato, Nova York é mais que uma cidade, é um lugar mágico cujo fascínio resta inesgotável. Nos dizeres de Beatriz Vicente de Azevedo: “No coração e na memória, Marcello Barbusci e Thales Trigo trouxeram uma enorme bagagem, que através das fotos compartilham conosco, possibilitando conhecer, rever ou sonhar este lugar especial”.

Thales Trigo

SERVIÇO

Exposição “New York, New York”, de Marcello Barbusci e Thales Trigo
Abertura: 17 de agosto de 2019, sábado, de 13h às 17h
Período: 19 de agosto a 6 de setembro de 2019
Horários: Segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h30 | Sábado, das 10h30 às 14h30
Local: Galeria Roberto Camasmie – Rua Bela Cintra, 1992, Cerqueira César, São Paulo/SP
Informações: (11) 3062-5288 | robertocamasmie.com.br

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

O comportamento do fotógrafo afeta a percepção do cliente

A fotografia profissional envolve habilidades e práticas que vão muito além da realização de belas imagens. Em artigo para o blog JPEGmini, o fotógrafo norte-americano Fabrice Tranzer apresenta cinco dicas para maximizar a percepção do cliente.

Como fotógrafos, tendemos a nos concentrar no resultado final - as imagens. Queremos continuar a elevar o nível do casamento depois do casamento, e às vezes, ao fazê-lo, podemos correr o risco de perder a noção do fato de que um casamento não é nossa sessão de fotos projetada exclusivamente para melhorar nosso portfólio. Lembre-se de que, por mais belas que sejam as imagens feitas, essas imagens sempre serão julgadas à luz da experiência do seu cliente. Eu chamo isso de "o custo da percepção" e eu sempre mantenho isso em mente em um dia de casamento. Quanto de um esforço para o meu casal esta imagem vai envolver? Estou arruinando os sapatos dela fazendo-a andar naquela praia molhada? Tenho certeza de que eles prefeririam não aproveitar a hora do coquetel em vez de dirigir até aquele local secundário para conseguir mais um tiro épico que quebraria meu Instagram? Eu realmente preciso atravessar o altar agora para tirar aquela foto de um ângulo mais dramático? Essa imagem vale a pena obstruir a visão da mãe da noiva por alguns segundos?

O dano de percepção não pode ser desfeito e, portanto, não posso recomendar o suficiente para garantir que seu comportamento no dia do casamento se torne um de seus ativos mais fortes.


1. Não seja um paparazzo

Não seja o fotógrafo estranho bisbilhotando as pessoas, deixando-as desconfortáveis. Ninguém gosta de estranhos enfiando lentes na cara ou tendo a sensação de estar olhando do outro lado da sala. Seja uma parte do casamento, não uma testemunha olhando de fora. Converse com as pessoas, faça amigos, seja o cara legal com aquela incrível câmera generosamente fazendo memórias para todos aproveitarem. Quando você tira um retrato de convidado, caminhe até o assunto, pergunte se você pode tirar uma foto, faça em menos de 3 segundos, diga algo legal e saia do cabelo. Há momentos para ser discreto (a cerimônia, por exemplo), mas quando o assunto está ciente de você tirar uma foto deles, seja assertivo e confie nisso. Sorria e continue andando. Eu tento nunca ficar no mesmo lugar em uma sala por mais de 30 segundos. E, aliás, Vestir-se como um ninja não o tornará invisível! Saiba que as pessoas estão sempre cientes de você e tentar se esconder fará com que você pareça inseguro. Basta lembrar que eles realmente querem você lá e lhe pagaram (espero) muito dinheiro para fazer isso, então não seja um estranho!

2. Não seja carente

Seus clientes estão se casando, eles não querem ter que gerenciar o fotógrafo. Certifique-se de que todas as expectativas e requisitos foram discutidos antes do dia. No dia de hoje, não seja uma diva e apenas role com qualquer frustração que você possa experimentar secretamente. Dê aos seus clientes o prazer de um dia sem confrontos.

3. Seja o guia de boas vibrações

O noivo esqueceu a licença de casamento em casa, os fornecedores deixaram cair o bolo no chão, as damas de honra perderam a noção do tempo, o casamento está atrasado duas horas, está começando a chover como se fosse o fim dos tempos, a noiva está em lágrimas porque há uma enorme marca de batom em seu vestido de grife, e basicamente todo mundo está correndo como uma galinha decapitada. Seja o supremo fornecedor de calma e positividade. Sua agulha nunca se move de "este é o melhor dia de todos os tempos". Seus clientes vão lembrar sua presença calmante através da montanha-russa.


4. Esteja atento ao uso do flash

Não estrague a primeira dança bombardeando o casal com rajadas de flash. Você precisa apenas de algumas fotos. Meu flash é sempre ajustado para 1/64 de energia e eu nunca o aponto para crianças. Não faça os convidados dirigirem para casa reclamando do quanto o fotógrafo era detestável com seu flash durante a festa. Uma boa pista de que você está incomodando as pessoas é quando elas começam a dançar de costas para você.

5. Trate o casal e seus convidados como se fossem da família

Tente construir uma conexão autêntica com o casal para romper uma relação entre o empregado e o cliente. Tente lembrar mais nomes do que apenas sua noiva e noivo. Converse com os pais, brinque com os homens do noivo, compartilhe aquela dose de tequila com a festa nupcial. Quando sentem que contrataram um artista para documentar seu casamento, que também se preocupa com eles e suas famílias, é provável que retribuam e valorizem seu trabalho de forma diferente do que se contratassem apenas outro vendedor com um olho no relógio e outro no talão de cheques. Dê aos seus clientes mais do que imagens; compartilhar uma experiência genuína juntos.


Para conhecer mais sobre o trabalho de Fabrice, acesse seu site ou Instagram.

Postagens por categoria


 
Copyright © 2010-2019 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil