quinta-feira, 5 de abril de 2018

Série fotográfica reproduz as últimas refeições de presos executados injustamente

Em 2013, a Anistia Internacional Porto Rico, em parceria com o fotógrafo James Reynolds, liderou uma campanha para a exoneração do corredor da morte. Exibindo uma série de alimentos solicitados por acusados injustamente antes de suas mortes, o projeto tem como objetivo conscientizar e alarmar as pessoas sobre a parte mais sombria dessa prática. Veja abaixo as informações de alguns acusados e cada uma de suas últimas refeições:

Cameron Todd Willingham, executado por homicídio em 2004, presumido inocente em 2010.


Cameron pediu bolinhos de batata americanos, anéis de cebola, enchiladas e duas fatias de torta.


Ruben Cantu, executado por assassinato em 1993, presumido inocente em 2005, e então provado inocente em 2010.

Ruben pediu frango frito e arroz.


Leo Jones, executado por homicídio em 1998, apesar de presumido inocente desde 1993.

Jones pediu bife, ovos, batatas e torradas.


David Spence, executado por assassinato em 1997, presumido inocente em 2000.

David pediu frango frito, batatas fritas, chá, café, coca e sorvete de chocolate.


Claude Howard Jones, executado por assassinato em 2000, presumido inocente em 2010.


Claude pediu bife, ovos, torradas com geleia e uma única salsicha.


A campanha também implementou essa ideia em um "Restaurante da Última Refeição". Veja como foi:



Fonte: BuzzFeed

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COMUNICAR ERRO

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010-2018 Resumo Fotográfico. Termos de uso.
Belo Horizonte, MG - Brasil