quarta-feira, 10 de abril de 2019

As “máscaras impermanentes” de Alessandro Celante

abril 10, 2019 | por Resumo Fotográfico

Na série experimental “Máscaras Impermanentes”, o fotógrafo paulista Alessandro Celante constrói máscaras mortuárias de pessoas vivas, colocando o espectador em contato com a representação da morte e fazendo um contraponto ao papel da fotografia e sua falsa noção de objetividade.

“A afirmação e a presentificação da vida nessa obra, se dá pela experiência sensorial com a fotografia de uma forma expandida, tanto em seu processo de captação quanto nas diferentes adaptações e ações expositivas.”

As máscaras se apresentam como uma ocupação sensorial, que parte de uma experiência estética, imersiva, a questionar e fomentar pelas próprias contradições, relações que saem do senso comum e se materializem como um convite à reflexão.
















Para conhecer mais sobre o trabalho de Alessandro, acesse seu site, Facebook ou Instagram.